Blog da CNA Spitaletti

Conheça melhor o piso de cimento queimado: prós e contras!

22/12/2017Decoração
Voltar Notícias

Cansado das opções comuns de revestimentos para a sua casa? Ou buscando o melhor custo-benefício sem comprometer a qualidade? Para qualquer uma das situações, temos uma ótima resposta: apresentamos hoje o piso de cimento queimado, uma alternativa tanto elegante quanto rústica, que pode ser utilizada em qualquer tipo de projeto.

Mas afinal, como é feito esse tal de cimento queimado? O processo não envolve fogo, pode ficar tranquilo. Ele é fabricado a partir de uma mistura de cimento, areia e água (por vezes com aditivos para melhorar a aderência e evitar rachaduras, como é o caso das juntas de dilatação), que é feita no próprio local e depois espalhada e nivelada sobre o contrapiso do cômodo. A queima do cimento provém do passo posterior, no qual é jogado pó de cimento sobre essa mistura, que inclusive pode ser colorida, se você preferir algo diferente do cinza no seu chão.

Quais são os prós?
A versatilidade é a principal característica do cimento queimado, considerando que ele cai bem em qualquer ambiente e com qualquer tipo de decoração, podendo ser utilizado também em bancadas e paredes. Além disso, ele proporciona a sensação de amplitude por ser um revestimento uniforme e sem rejuntes.

Como é um piso frio, é mais indicado para regiões quentes. Também deve ser ressaltada a facilidade de limpeza: basta um pano com água e sabão neutro!
Seu custo também é um atrativo à parte – o metro quadrado acaba saindo por cerca de 15 a 25 reais, representando um custo-benefício maior do que o de outros pisos.

Em algumas palavras, o cimento queimado resume-se em: praticidade, alta resistência à fogo e impactos, durabilidade e boa estética.

Mas e os contras?
O trabalho de preparação e colocação do piso não é algo que qualquer pessoa pode fazer. Ele exige mão de obra especializada e experiente para que o resultado seja satisfatório. O cimento queimado demora de 3 a 5 dias para secar, e dentro deste período o ambiente deve ser mantido úmido e você deve evitar pisar nele.

Depois de seco, ele ainda precisa ser lixado para evitar falhas como danos ou asperezas; após isso, são aplicadas uma seladora e uma resina acrílica para impermeabilizar e dar brilho. Mas há mais um adendo para o processo: para não haver muita variação de tons, é necessário comprar o cimento da mesma marca e mesmo lote.

Há também quem não goste das manchas e trincas (que, ao contrário do que se pensa, não são rachaduras) que aparecem durante o processo de estabilização do piso, mas também há quem diga que são elas que fazem do cimento queimado um piso tão característico.

Se você quiser conferir mais sobre outros tipos de pisos, fique à vontade: temos uma lista de prós e contras do porcelanato, do laminado e do vinílico.


Voltar Notícias